A Família

 

 

 

 

 

 

Os  irmãos  casam e organizam  suas vidas.

 

Alfredo  aluga uma casa  na  Rua da Páscoa, 49  em Campo de Ourique, na Freguesia de Santa Isabel e leva consigo a sua mãe, casa onde viveu até à sua morte a 26.06.1982.

Quadro pintado pelo neto Alfredo Duarte retratando a casa onde Alfredo Marceneiro viveu e morreu,

na Rua da Páscoa
Óleo sobre Tela 46x38

 Alfredo Marceneiro e a sua companheira Judite Duarte, no seu habitat passeando desde sua casa, Rua da Páscoa, 49  até à Igreja de Santa Isabel.

 

O seu irmão  Júlio Duarte   que também cantou o fado  e era seu companheiro nas fadistices, casou com a jovem  Leonor Duarte,  ela  também  fadista   e que chegou a gravar um disco com o seu cunhado Alfredo.

 

Com  22 anos,  dum namorico com a também jovem Aurora, dessa paixão nasce o seu primeiro filho. Em memória do seu pai, dá ao primogénito o nome de  Rodrigo Duarte.

 

De uma outra  paixão por uma jovem de nome Palmira, é novamente pai de um rapaz a que dão o nome de Esmeraldo.

 

É na Fonte Santa, num bailarico onde vai cantar, que conhece uma linda jovem de nome  Judite  apaixona-se mais uma vez  e   decide criar uma família,  dessa união com Judite  (a que viria a ser sua companheira até ao fim da vida) nascem três filhos o  Carlos,  o  Alfredo  e  a    Aida.